FEPISERH – Um dos maiores escândalos do uso irregular do seu dinheiro na gestão da saúde pública do Estado do Piauí

Estamos diante de um dos maiores escândalos da gestão da saúde pública do Estado do Piauí.

A Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares foi criada em 2017 com o objetivo de administrar todas as unidades hospitalares que se encontravam sob a gestão do Governo do Estado do Piauí.

No entanto, hoje só administra dois Hospitais: o HGV e o Hospital Regional Justino Luz em Picos. Apesar de sua recente criação, o rastro deixado pelo uso irregular do seu dinheiro é vasto e notório.

São tantas irregularidades identificadas pelos auditores do Tribunal de Contas do Estado do Piauí que não conseguimos colecionar em um único post.

Em 2017, no ano de criação, suas contas foram aprovadas com ressalvas, já apontando graves irregularidades. No entanto, os achados da auditoria do Tribunal de Contas do Estado do Piauí em 2018 foram algo sem precedentes na história recente do nosso Estado.

Em 2020, por meio de outra auditoria, o Tribunal de Contas do Estado do Piauí suspendeu os pagamentos dos contratos firmados para aquisição de medicamentos no combate da Pandemia do Coronavírus. De acordo com o Tribunal de Contas do Estado do Piauí, há fortes indícios de superfaturamento no valor acima de R$ 1 Milhão de Reais. Assim, fica claro que os problemas encontrados vão além de questões meramente gerenciais, sendo necessário a atuação firme dos nossos órgãos de controle.

O julgamento das contas do ano de 2018 da FEPISERH acontecerá essa semana, dia 24, quinta-feira, às 08 horas, pelo TCE PI e o Custo Piauí irá acompanhar de perto esse julgamento, pois acreditamos que o Tribunal de Contas do Estado do Piauí deverá utilizar esse caso como um exemplo, de forma didática, para que todos os gestores públicos aprendam a ter mais responsabilidade com o nosso dinheiro, principalmente quando se trata de saúde pública dos piauienses.

Equipe Custo Piauí

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer